Aprenda agora como tirar mancha de tinta do piso

4 minutos para ler

A limpeza pós-obra é a mais pesada e é também a que deve ser feita com mais cuidado. No pós-obra é normal ter restos de materiais, respingos já secos e outros tipos de sujeiras a remover. Por isso, é importante saber como retirar as marcas sem danificar o piso.

Todo mundo está suscetível a acidentes e derramamentos de tinta. O ideal é retirar o material assim que cair, porém, muitas vezes, não é possível. Uma grande dificuldade é remover as marcas de tinta sem danificar os materiais. Mas você sabe como tirar mancha de tinta de piso? Continue com a leitura e confira nossas dicas!

Avalie o derramamento

O primeiro passo é identificar a quantidade de tinta derrubada e qual foi o tipo de material usado na pintura. Cada variedade terá solventes específicos, por isso é necessário saber qual foi a base da tinta utilizada — normalmente, as opções encontradas no mercado são à base de óleo ou água.

Depois de identificada a base da tinta, a remoção pode começar com o auxílio de uma espátula ou esponja. Cuidado para não riscar os revestimentos ao raspar os respingos. Depois da raspagem, os pontos restantes poderão ser removidos com o auxílio de solventes específicos.

Tipos de solvente

O tipo de solvente indicado dependerá da tinta utilizada. Aquelas à base óleo necessitam de solventes químicos, e as alternativas mais usadas são terebintina e aguarrás. Outras opções de solvente para tinta a óleo são os óleos minerais, como o de linhaça.

Na remoção com solventes químicos e óleos a dica é não esfregar a superfície. É preciso deixar os solventes agirem e depois removê-los com cuidado, pois o atrito pode danificar os revestimentos. Outra dica legal é aquecer a tinta, assim ela derrete e facilita a remoção.

As tintas à base d’água têm remoção mais fácil, basta fazer uma mistura com água morna e detergente. É preciso deixar a mistura agindo sobre os respingos de tinta e, depois, removê-la com um pano úmido. Apesar de soltar mais facilmente, a dica é a mesma: evite esfregar os revestimentos.

Pisos de porcelanato

Os pisos em porcelanato absorvem menos tinta, mas, dependendo do acabamento superficial, podem ser muito sensíveis. Use materiais não abrasivos e solventes menos agressivos para esse tipo de revestimento.

Pisos de madeira

Por ser um material natural, a madeira é mais delicada. Caso os respingos sejam de tinta a óleo, opte por óleos minerais. Para os respingos de tinta a base d’água, opte por água e detergente para remover.

Pisos em pedra

As pedras naturais tendem a ser mais porosas e delicadas que os revestimentos em porcelanato, por exemplo. Opte por produtos específicos para limpeza das pedras — é necessário que os produtos não sejam muito abrasivos.

O ideal seria não sofrer com as sujeiras de obra, atualmente existem produtos destinados a prevenção deste tipo de problemas, seja na proteção dos pisos, janelas, portas, bancadas, louças sanitárias entre outras superfícies. A pergunta que fica é; por que deixar para gastar no final com limpeza pós obra e correndo os riscos de ter um piso riscado ? Podendo investir em proteções, economizando dinheiro, garantindo o cumprimento do prazo e uma obra com um aspecto de cuidado e capricho com o patrimônio do cliente.

Sabemos que toda intervenção resulta em impactos. Para evitar danos e retrabalhos é essencial utilizar os produtos corretos para prevenção.

Vale lembrar que a limpeza pós-obra não precisa ser um pesadelo para quem a executa. Existem, hoje, no mercado muitos produtos que permitem limpar sem danificar os pisos e revestimentos. Agora que você já sabe como tirar mancha de tinta de piso, conheça os produtos Salvabras! Temos opções exclusivas para porcelanatos, pedras e revestimentos em madeira. Confira!

Posts relacionados

Deixe um comentário