Planejamento de obra: o guia completo de materiais para construção

12 minutos para ler

Seja qual for o setor da indústria, a dependência da matéria-prima é um fator que atinge diversas etapas do processo produtivo. No ramo civil, por exemplo, a demanda por materiais para construção com qualidade é sempre sinalizada pelos gestores, sendo necessário um suprimento contínuo desses insumos e, portanto, um planejamento de obras muito afinado.

Montar um orçamento de obras adequado permite que a construtora otimize todas as atividades dentro do canteiro. Sobretudo, essa dinâmica proporciona mais eficiência para a mão de obra e para os equipamentos disponíveis no local de trabalho, pois um fluxo contínuo de insumos impede que os colaboradores e os maquinários fiquem parados.

Pensando nisso, desenvolvemos este guia completo de materiais para construção a fim de listar, dentro das etapas de obra, quais são os insumos que não podem faltar para o seu empreendimento. Acompanhe!

Sustentação e fundação

A primeira etapa de uma construção envolve a limpeza do terreno, a organização do canteiro de obras e o desenvolvimento da sustentação da edificação. Nessa fase, são necessários materiais que permitam a moldagem das fundações a partir do posicionamento preconizado nos projetos estruturais, formando o alicerce para o restante do empreendimento.

Com isso, separamos, nos itens a seguir, os materiais que são indispensáveis para essa etapa de construção, levando em consideração os diversos tipos de layouts de projeto e as necessidades de cada obra. Confira!

Madeira

A madeira é um insumo constituído, basicamente, por lignina, celulose e hemicelulose, essencialmente produzida por plantas lenhosas que nós comumente chamamos de árvores.

Esse material pode ser utilizado em diversas etapas da construção, mas é possível destacar o seu emprego para a moldagem de elementos estruturais. Os sarrafos e as tábuas, por exemplo, são utilizados como fôrmas para concretagem; os pontaletes aproveitados, como escoras de lajes; e as vigas, caibros e ripas, para a infraestrutura dos telhados.

Aço

O aço é uma liga metálica constituída, principalmente, por ferro e carbono, sendo esse último encontrado em um teor de 2% em sua composição, oferecendo uma resistência mecânica elevada a partir de um baixo custo de aquisição.

Esse componente é muito utilizado na fabricação de armações para o desenvolvimento das fundações e das estruturas de concreto armado que sustentam a edificação. É um componente que se destaca pela sua versatilidade, pelo fácil acesso e pela variedade de modelos encontrados, com diferentes bitolas e resistências para os mais diversos tipos de empreendimentos.

Arame

Para qualquer profissional que trabalha na construção, o arame recozido é um material essencial no processo de fixação dos vergalhões das estruturas em geral, como das fundações e dos elementos em concreto armado. Por conta disso, é fundamental que os gestores de obras tenham uma quantidade acima do suficiente para o desenrolar da edificação.

Além disso, os arames recozidos oferecem um grau de maleabilidade elevado, podendo ser utilizados em outros serviços de fixação, principalmente por conta da sua considerável resistência à tração. Existem algumas opções disponíveis no mercado que oferecem esse elemento já torcido, otimizando o processo de amarração.

Concreto

O concreto é um insumo obtido a partir da mistura, em proporções determinadas, de cimento, areia, pedra britada, água e aditivos. Esse material pode ser confeccionado na obra ou obtido a partir de concreteiras que fornecem o produto pronto, de acordo com as características de resistência e trabalhabilidade solicitadas pela construtora.

Esse elemento pode ser empregado em diversos tipos de obras, principalmente nas etapas de fundação e desenvolvimento da estrutura. É um componente que fornece resistência à compressão para os alicerces, fabricado com diferentes tipos de cimento e agregados que conferem características únicas, dependendo da atividade a ser executada.

Levantamento da alvenaria

Após o desenvolvimento das fundações e dos demais elementos estruturais, começa-se a levantar a alvenaria, que pode ser apenas de vedação, isolando os ambientes de um empreendimento, ou ter função estrutural, contribuindo diretamente para a sustentação do edifício.

Essa etapa da construção segue diretamente as diretrizes do projeto arquitetônico, indicando a separação dos ambientes de um empreendimento e a configuração final da obra. É também nessa fase que são deixadas as aberturas necessárias para a posterior instalação das esquadrias.

A partir disso, separamos, nos tópicos a seguir, os materiais mais relevantes para a etapa de levantamento da alvenaria e que não podem faltar em qualquer obra. Descubra quais são!

Tijolo cerâmico

O tijolo cerâmico, possivelmente, é uma das peças mais utilizadas na construção civil. Em formato de paralelepípedo, é constituído essencialmente por argila e largamente empregado no desenvolvimento de casas e edifícios.

Dependendo do tipo de empreendimento, esses blocos podem apresentar uma função exclusiva de vedação, apenas para isolar os ambientes, ou também atuar como peças estruturais, contribuindo para a sustentação da edificação em questão. Além disso, podem ser utilizados em outras etapas da obra, como na construção de churrasqueiras, de muros, de bancadas, entre outros elementos.

Bloco de concreto

Por sua vez, os blocos de concreto também apresentam um formato de paralelepípedo, mas não são tão utilizados quanto os tijolos cerâmicos. A maior parte desses materiais é empregada na alvenaria estrutural, contribuindo para a sustentação do empreendimento, mas também existem peças que servem apenas para a vedação.

Argamassa

Assim como o concreto, a argamassa é uma massa homogênea que apresenta propriedades de endurecimento e aderência entre os elementos. Esse insumo pode ser preparado na própria obra, a partir da mistura de cimento, cal e água, ou adquirido já industrializado, pronto para ser utilizado em campo.

As argamassas são muito utilizadas na etapa de levantamento das alvenarias, tanto na união entre os blocos de vedação quanto no acabamento das paredes. Além disso, esse material também é empregado na etapa de assentamento de pisos e no posicionamento de revestimentos em geral.

Portas e janelas

As portas e janelas fazem parte do grupo de esquadrias de uma edificação responsáveis pelo acesso aos ambientes. Durante a etapa de levantamento das alvenarias, é necessário observar o projeto arquitetônico para já considerar as aberturas para esses elementos.

Sobretudo, as esquadrias impedem ou permitem a passagem de ar, de iluminação e de pessoas pelas áreas de uma edificação. Além dessas características, também são responsáveis por fornecer funcionalidades específicas, como segurança e isolamento contra intempéries e ruídos.

Cobertura da laje

Na etapa de cobertura da laje, são preconizados os itens que farão o acabamento desse elemento estrutural, geralmente associados à vedação. De acordo com o layout do empreendimento, esse cobrimento pode ser feito a partir de uma estrutura de madeira com telhamento ou apenas por revestimentos com proteção mecânica e contra intempéries.

Assim, listamos, a seguir, os itens mais substanciais que não podem ser esquecidos na fase de cobertura da laje. Entenda quais são eles!

Telhas

As telhas são materiais empregados conjuntamente na cobertura de casas, barracões e edifícios. Esses elementos são utilizados na maior parte dos telhados, sejam eles expostos, sejam eles embutidos, sendo responsáveis pelo revestimento, pela proteção e pelo conforto térmico dos empreendimentos.

As telhas podem ser fabricadas com variados tipos de matéria-prima, sendo as mais comuns as de cerâmica, de PVC e de fibrocimento. Além disso, também são confeccionadas em diferentes modelos e formatos, considerando a inclinação requerida pela cobertura e o design do projetista.

Impermeabilizantes

A aplicação de impermeabilizantes é fundamental em qualquer empreendimento, impedindo que a edificação apresente infiltrações e umidade elevada e seja atacada pelas proliferações de mofo, fungos e mau-cheiro.

A impermeabilização preventiva, ou seja, que se dá desde o início de uma obra, impede que problemas graves ocorram no futuro e diminui os gastos com manutenções corretivas. Geralmente, esse serviço corresponde a 3% do custo total de uma construção.

Instalações elétricas e hidráulicas

Durante as etapas de construção dos elementos estruturais e do levantamento da alvenaria, devem ser consideradas as instalações elétricas e hidráulicas, que precisam estar posicionadas adequadamente de acordo com os equipamentos que serão situados durante a fase de acabamentos.

Essa preocupação com as instalações deve vir desde a etapa de projeto, compatibilizando os elementos estruturais de forma que não haja quebras e furações indesejadas durante a obra. Além disso, materiais de qualidade precisam ser selecionados para evitar problemas durante a utilização da edificação, como vazamentos nos dispositivos hidráulicos e falhas nos sistemas elétricos.

Desse modo, selecionamos os insumos que são obrigatórios durante a etapa de instalações elétricas e hidráulicas para obras de todos os setores. Veja quais são!

Fita isolante, veda-rosca e crepe

O uso de fita isolante ocorre em diversas situações durante o desenvolvimento de uma obra, mas é imprescindível para as atividades que envolvem a rede elétrica do empreendimento. Como é um insumo bastante utilizado e difundido no mercado da construção civil, é importante tê-lo sempre à disposição no estoque do canteiro.

Além da isolante, a fita veda-rosca também é um insumo largamente utilizado, essencialmente nas peças hidráulicas para evitar vazamentos nas ligações. A fita crepe também é outro elemento bastante conhecido pelos profissionais da construção, seja pela sua força, seja pela sua durabilidade.

Materiais elétricos

Fios, eletrodutos, cabos, tomadas, disjuntores, lâmpadas e interruptores são alguns dos insumos que englobam os materiais elétricos utilizados na construção civil. Esses elementos possibilitam a transmissão de energia da rede pública para dentro do empreendimento, além de distribuírem os circuitos do quadro geral para os demais ambientes.

Para que esse serviço ocorra com eficiência, é fundamental adquirir produtos de qualidade de marcas já consolidadas no mercado, impedindo que problemas nas instalações elétricas venham a ocorrer no futuro, causando uma manutenção corretiva que impactará drasticamente no orçamento da edificação.

Materiais hidráulicos

Os materiais hidráulicos são compostos pelas peças do sistema de distribuição de fluidos do empreendimento, compreendendo o transporte de água e esgoto. Esses componentes movimentam a água da rede pública até a caixa d’água e os pontos de alimentação, além de recolherem e direcionarem todos os rejeitos sanitários e escoamentos superficiais para o tratamento.

Assim como nos componentes elétricos, é preciso ter atenção quanto à qualidade dos materiais hidráulicos empregados em uma obra. Peças com desempenhos inferiores aos padrões mínimos têm uma probabilidade maior de apresentarem defeitos, prejudicando a vida útil das instalações.

Revestimentos e acabamentos

Por fim, a etapa de revestimentos e acabamentos se dá nas fases finais da obra, quando a maior parte dos serviços já está concluída e o empreendimento encaminha-se para ser entregue. Sobretudo, é necessário ter uma atenção especial para o projeto de interiores, que, geralmente, fornece diretrizes que embasam a seleção dos materiais necessários para cada ambiente.

Existe uma quantidade muito grande de revestimentos que podem ser adquiridos para os empreendimentos. Apesar disso, alguns insumos têm uma importância fundamental em qualquer tipo de atividade nessa fase, portanto, não podem ser ignorados. Também é importante garantir a limpeza da obra antes de iniciar os serviços desse ciclo.

Para isso, elegemos alguns dos principais materiais que se adequam a essa etapa de construção e que não podem ficar de fora de nenhum planejamento de obra.

Lixa d’água

As lixas d’água são produtos utilizados na construção civil para acabamentos em geral, como no caso de pisos e azulejos que precisam ter as pontas aparadas ou elementos em madeira que necessitam ser lixados antes de um envernizamento, por exemplo. Devido à sua versatilidade, esses insumos se adequam a diversas etapas de uma obra.

Tintas

Utilizadas principalmente como revestimentos de paredes e esquadrias em geral, as tintas são substâncias líquidas, geralmente pigmentadas, também empregadas nas coberturas de laje para proporcionar proteção, acabamento, resistência e impermeabilização.

Existem diferentes marcas e colorações disponíveis no mercado, portanto, é necessário atentar para a qualidade (econômica, standard e premium) e para as funções que esses materiais para construção venham a desempenhar nas obras.

Pisos e revestimentos

Os pisos e revestimentos são peças usadas para a cobertura do chão e das paredes de uma edificação, sendo essas últimas mais associadas às áreas molhadas. Esses insumos são muito importantes para a composição estética de um empreendimento, além da contribuição para a proteção mecânica e a impermeabilização das superfícies.

Proteção de superfícies para obras em fases de acabamento

Por fim, as proteções para superfícies podem ser um coringa na fase de acabamento de uma construção, servindo para o isolamento de equipamentos e para o resguardo de áreas já acabadas contra sujeiras em geral. Além disso, também são utilizadas nas reformas de ambientes para proteger o piso e outras superfícies.

Sobretudo, o emprego de materiais para construção precisa seguir um planejamento bem definido e amparado pelas necessidades das etapas de execução. Escolher insumos de qualidade e adequados para as condições do projeto minimiza o número de imprevistos futuros e de manutenções corretivas. Para todos os casos, o mais indicado é estar atento à proteção contra danos durante obras e reformas em geral.

E então, você precisa de algum desses itens para a sua obra ou reforma? Descubra agora mesmo onde encontrar a loja mais próxima com os produtos da Salvabras para proteger seu empreendimento contra danos durante essas atividades!

Posts relacionados

Deixe um comentário