Tudo o que você precisa saber para pintar paredes da maneira certa

12 minutos para ler

Não se engane: pintar paredes com eficiência e qualidade pode ser uma tarefa árdua se não forem observados os materiais adequados e as etapas essenciais do processo. Esse serviço exige um planejamento de execução bem fundamentado e um cuidado especial com as superfícies que estarão sujeitas a danos e manchas.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo com tudo o que você precisa saber para executar uma pintura de qualidade nas paredes do seu empreendimento, quais são os materiais necessários, quais são as etapas desse processo e porque é importante proteger as superfícies e os objetos durante essa atividade. Acompanhe!

Entenda quais materiais são necessários

A escolha adequada dos materiais para a pintura das paredes é essencial na hora de montar um orçamento de obras, garantindo a qualidade do serviço em uma reforma ou construção. Definir os elementos com as funções corretas vai assegurar ou não o sucesso dessa atividade.

Além disso, o tipo de aplicação dos elementos e a qualidade dos materiais empregados são outros pontos que também influenciam na pintura dos ambientes. Quando as paredes são preparadas levando-se em consideração o processo de limpeza, lixamento e aplicação do reboco, o êxito é praticamente garantido.

Assim, é possível dizer que os materiais fundamentais para garantir uma boa pintura a partir da aplicação com rolo são:

  • rolo de lã de carneiro: a maior parte desses equipamentos apresenta uma largura de 23 centímetros, fabricada em lã de carneiro para garantir um espalhamento homogêneo na parede;
  • bandeja para tinta: um recipiente adequado para colocar a tinta é fundamental para posicionar o rolo no momento da absorção da substância, além de permitir o despejo do excesso;
  • desempenadeira lisa: esse insumo é bastante útil durante as aplicações de massa corrida nas paredes, promovendo um espalhamento adequado pela superfície;
  • lixas de parede: esses componentes são utilizados para remover o excesso de reboco em situações mais simples ou grosseiras. Quanto maior o número da lixa, mais fina ela é;
  • pincel médio: o uso desse item ocorre em situações de acabamentos, cantos e quinas onde os rolos de lã de carneiro não conseguem alcançar, além da confecção de faixas e desenhos personalizados;
  • espátula de aço: são empregadas em situações diversas, como no caso de acabamentos gerais com massa corrida ou na remoção de excessos de reboco que estão nas paredes;
  • vassoura de mão: após passar a lixa de parede, é muito importante remover o pó aderido nas superfícies com a vassoura de mão, evitando problemas de adesão da tinta ou imperfeições estéticas;
  • fita crepe e papelão: as fitas são corriqueiramente empregadas na proteção de portas, janelas e rodapés, ao passo que o papelão para a proteção do piso durante o processo de acabamento, essas são proteções básicas, porém atualmente existe disponível no mercado produtos com maior eficiência, garantindo um acabamento preciso e seguro, como o exemplo do Salva Piso para a proteção do piso e Salva Pintura, união da fita crepe com película plástica, que irá reduzir o tempo do pintor na proteção das superfícies a serem preservadas, garantindo um acabamento limpo e preciso, entenda como.
  • equipamentos de proteção: é muito importante utilizar luvas, óculos e máscaras para proteger as partes do corpo e evitar irritações na pele e nas vias nasais.

Veja 7 passos para pintar uma parede corretamente

A tarefa de pintar uma parede pode ser considerada uma atividade simples e rápida, mas não é tão fácil quanto parece. Quando se busca um resultado de qualidade e duradouro, não basta colocar a tinta no rolo e sair cobrindo os ambientes sem um planejamento adequado.

Nessa perspectiva, a pintura em si é a atividade final de todo o processo. Antes de tudo, é muito importante atentar-se a preparação das superfícies, proteção dos elementos e escolher a tinta ideal para cada ambiente.

Com isso, separamos a seguir as 7 principais etapas do processo de pintura de uma parede que não podem ser ignorados para atingir um acabamento perfeito. Confira!

1. Proteja e isole as superfícies

Antes de qualquer coisa, é preciso retirar todos os objetos e móveis grandes da área que será pintada, evitando o risco de manchar ou degradar esses componentes durante o processo. Além disso, essa atividade facilita o deslocamento dos trabalhadores durante o serviço de acabamento.

Caso os objetos apresentem dimensões ou pesos que impeçam o deslocamento, é fundamental realizar o trabalho de proteção, revestindo-os com lonas pretas, ou utilizando o Salva Pintura, uma película plastica que adere a superfície e já vem com fita crepe, que facilitará a aplicação, não esquecer de passar fita crepe nos rodapés, são sugestões essenciais para proteger o piso na reforma.

Outra dica bastante importante é a proteção das dobradiças das portas com vaselina líquida e das maçanetas com papel alumínio. Esse processo evita que durante o deslocamento dos materiais ou mesmo na própria pintura esses componentes sejam prejudicados.

2. Separe os acessórios de pintura

Após a proteção e isolamento das superfícies é necessário separar todos os itens e acessórios que serão utilizados durante o processo de pintura, deixando todos eles próximos ao local de trabalho para evitar que o serviço seja interrompido e prejudique o resultado final.

Os equipamentos de proteção como luvas, máscaras e óculos são essenciais durante essa atividade. Pode-se adquirir uma vestimenta adequada para esse serviço ou usar roupas velhas que não precisarão ser utilizadas em outras situações.

3. Corrija imperfeições

Quando a pintura for empregada em uma parede que já teve um acabamento anterior, é sempre importante verificar se a mesma está descascando, utilizando uma espátula para remover todas as imperfeições.

No caso de rachaduras e buracos que sejam provenientes da cura do reboco, ou seja, que não são estruturais, na maior parte das vezes o uso da massa corrida resolve, tornando a superfície novamente regular.

Para os casos em que a superfície se encontra mofada recomenda-se o uso de água sanitária nos locais afetados, deixando o produto agir por um tempo estimado de uma hora, limpando toda a área após esse período.

Quando for utilizada massa corrida ou água sanitária nas paredes é sempre muito importante deixar que esses produtos sequem por completo antes de prosseguir para as próximas etapas do processo de pintura.

4. Prepare as paredes

Todas as paredes precisam ser lixadas. Lixas mais finas (220 ou 240) são mais indicadas para locais sem muito excesso de reboco e mais firmes, ao passo que as mais grossas (80 ou 100) são recomendadas para superfícies mais grosseiras e com excesso de massa.

Ao lixar uma superfície é sempre importante escolher o número correto do item e estar de luvas no processo, e, com o próprio tato da mão, verificar se a parede já está lisa o suficiente para passar para a próxima etapa.

Além disso, é muito importante promover a limpeza da obra em geral antes de iniciar a pintura, considerando empreendimentos novos. Isso evita que as paredes fiquem manchadas de pó e sujeira após o primeiro contato com a substância.

5. Aplique o selador

O uso do selador é uma das etapas mais fundamentais que antecedem a aplicação da tinta na parede. Sobretudo, esse componente proporciona o preenchimento dos poros da superfície, facilitando a pintura da área e evitando que o produto seja desperdiçado.

As paredes que não recebem selador têm a tendência de consumir mais tinta do que o necessário, gastando-se excessivamente com um produto que tem um custo muito maior. Com isso, após o período de secagem indicado pelas instruções do insumo, prossegue-se para a próxima etapa.

6. Use massa corrida

Antes da etapa de pintura propriamente dita é recomendável a aplicação de massa corrida nas paredes, conferindo um acabamento com melhor qualidade e mais duradouro. Nem todos os locais são próprios para esse produto, portanto deve-se estar atento à resistência do insumo e às intempéries a que estará sujeito.

A aplicação ocorre com o auxílio de uma desempenadeira e de uma espátula para os cantos. Caso algum buraco ainda não tenha sido corrigido, esse é o momento, pois após a pintura o processo de reparo ficará mais perceptível, prejudicando a estética.

É importante que as superfícies tenham um período de secagem entre duas ou três horas e só então sejam lixadas novamente para a regularização do local. Além disso, passar o selador vai reduzir o consumo final de tinta.

7. Aplique a tinta

Antes de qualquer coisa, é sempre importante ler as orientações de aplicação fornecidas pelo fabricante da tinta. Após tomar ciência de todas as instruções já é possível abrir o recipiente, diluir a substância de forma adequada e misturar todo o material até obter uma consistência uniforme.

Uma dica interessante antes de iniciar a pintura é a mistura das tintas da mesma cor. Geralmente os produtos de fabricantes distintos apresentam tonalidades diferentes, portanto, para evitar o contraste na parede, é recomendável unir os insumos no mesmo galão, tornando a substância uniforme.

A bandeja para pintura deve estar limpa e seca antes que a tinta seja despejada no recipiente. Após o processo, já é possível pegar o rolo de lã de carneiro e envolvê-lo com a substância, retirando o excesso para evitar que o equipamento fique completamente encharcado.

O início da aplicação na superfície ocorre com movimentos uniformes de vai-e-vem, cobrindo o local a ser pintado. Esse processo é repetido diversas vezes até que toda a parede esteja coberta uniformemente pela tinta.

Após a aplicação da primeira demão espera-se um intervalo de quatro horas antes de iniciar a próxima. Novamente é importante verificar as indicações do fabricante na lata e seguir para o acabamento final, cobrindo todos os cantos e os detalhes das portas e janelas.

Dicas importantes na hora de pintar paredes

A experiência com a atividade de pintura vem com o tempo e nem sempre é possível acertar logo de primeira, principalmente quando se tratam de recortes complexos que envolvem muitos detalhes e diferentes tonalidades de tinta.

Para isso, separamos algumas dicas essenciais para que a arte de pintar paredes seja executada com maestria e eficiência. Descubra!

Fique de olho na previsão do tempo

Uma das dicas mais populares é a atenção à previsão do tempo. Dias chuvosos tornam o clima mais úmido, dificultando a secagem da tinta e prejudicando a qualidade do serviço.

Dias muito quentes também devem ser evitados no calendário de atividades, pois a tinta não espalha com eficiência e pode ocasionar manchas e retrabalhos. Portanto quando a umidade está abaixo de 10% não é recomendável a pintura das paredes.

Comece pelos cantos

Iniciar pelos limites das paredes com o pincel é a melhor solução durante as atividades de pintura. Posteriormente, prossegue-se com o serviço no restante da área com o rolo de lã de carneiro sem se preocupar com as diferenças de tonalidades, pois elas desaparecem após a secagem e segunda demão.

Use a técnica do “N” para pintar com o rolo

Para atingir uma pintura uniforme e com qualidade, é sempre interessante aplicar a tinta com o rolo formando um “N” do chão até o teto. Após a primeira passagem, retorna-se com o equipamento preenchendo os espaços vazios entre as faixas.

Saiba por que você deve evitar sujeiras e manchas

Talvez uma das grandes preocupações durante reformas e obras é a proteção dos pisos, móveis e revestimentos em geral, que são facilmente danificados pela queda de materiais e pelo tráfego de colaboradores. Quando não há um cuidado adequado com essas questões, os prejuízos podem ser irreparáveis.

No caso das manchas de tinta, por exemplo, elas geralmente não saem com facilidade a depender da superfície em que entram em contato, prejudicando a eficiência do trabalho. Além disso, os danos podem ser ainda maiores quando essas substâncias atingem tecidos e móveis, comprometendo todo o serviço.

Quando a limpeza da obra não é bem executada é possível que as paredes fiquem cobertas por sujeira e pó após a primeira demão de tinta, aumentando o retrabalho durante essas atividades. Por isso, observar todas as etapas de pintura é importante para evitar esses problemas.

Para todos os casos, o salva piso fornecido pela Salvabras propicia a segurança adequada para as superfícies, protegendo os pisos cerâmicos e de porcelanato contra a queda de equipamentos e substância durante as atividades de pintura. O plástico bolha de alta resistência é impermeável e capaz de reter os líquidos sem rasgar.

Além disso, o salva pintura também é um produto muito recomendado para a proteção contra respingos de tinta, poeira de pintura e solventes em geral. O material constitui-se de um filme de polietileno eletrostático com fita crepe premium para garantir a segurança de paredes, portas, janelas, móveis e superfícies em geral.

Sobretudo, pintar paredes é uma atividade considerada aparentemente simples, mas que envolve um planejamento adequado de materiais e etapas para uma execução de qualidade. Evitar manchas e sujeiras durante os serviços é muito importante para fugir de retrabalhos e perdas de eficiência no processo produtivo. A Salvabras conta com uma linha de produtos específicos direcionados para a proteção de todos os componentes de uma obra.

E então, você compreendeu todas as etapas essenciais para pintar paredes da maneira certa? E se você optar pelas proteções do Salva Piso e Salva Pintura, seu gasto com limpeza pós obra será minimo, as superfícies já foram protegidas no inicio do trabalho.

Posts relacionados

Deixe um comentário